São Vicente Sustentável: “Olhar para a cidade de São Paulo e gritar: NÃO! Aqui não!”

Tornar São Vicente uma cidade sustentável não é uma tarefa difícil, ou muito menos utópica.

Mas demanda VONTADE POLÍTICA. Temos isso, por aqui?

Imagem

Foto de São Paulo – Capital.

Esta foto representa a INSUSTENTABILIDADE no desenvolvimento da cidade. Estamos tão distantes disso aqui em São Vicente e Baixada Santista?

Acredito que, se não alterarmos nossas práticas AGORA, e pensarmos uma cidade sustentável, este é o FUTURO que nos espera. Caos urbano, colapso nos meios de transporte.

Semana após semana, venho chamando a atenção para os projetos que os srs. vereadores estão aprovando na câmara de São Vicente, quanto à regulação, ou melhor, DESREGULAÇÃO do trânsito.

Quinta-feira passada (31/05), novamente, aprovaram mais três projetos relacionados à uma regulação “discricionária” e “clientelista” do trânsito.

Resumindo, eles proíbem estacionar e trafegar ônibus e caminhões em ruas específicas do município para agradar, e somente isso, as pessoas das localidades.

Porém, volto a informar: política é muito mais que isso!

Não é possível antender aos interesses específicos de TODAS as ruas, semana após semana (uma média de três projetos assim são aprovados toda semana na câmara de São Vicente), correndo o risco de, então, não existir mais tráfego urbano.

Temos um projeto no município chamado Plano Diretor, ele é de 1999. Há um anteprojeto tramitando na câmara, que substituirá – se aprovado – o anterior. Falo isso, pois essas questões de organização e mobilidade urbana do município deveriam constar em seu texto e precisam ser fiscalizadas!

Eles estão formando gargalos no trânsito de nosso município sem um estudo aprofundado sobre a viabilidade dessas ações!

É completamente inviável fazer alterações semanais no tráfego urbano. Criamos uma insegurança jurídica na mobilidade urbana do nosso município e vamos minando ruas das possibilidades fluxo.

Temos muito a aprender, para não errar, como errou São Paulo.

Portanto, galera, muita atenção ao novo Plano Diretor! Essa questão precisa estar no corpo de seu texto (que por sinal não está disponível virtualmente para consultarmos).

Uma cidade que almeja ser sustentável não pode permitir medidas discricionárias e sem justificativa plausível na regulação de seu trânsito. Sustentabilidade demanda vontade política, investimento, planejamento e ações coordenadas!

De olho em nossos representantes!

Vamos ficar atentos, debater e participar.

Confira na íntegra as discussões que ocorreram na câmara na última semana: http://www.camarasaovicente.sp.gov.br/noticias/visualizarnoticia.asp?ID=861

Anúncios