Greve na Educação e Professor DISPENSADO: O último que sair apag… PROTESTE NO ESCURO!

Ontem, recebi um relato que me deixou em estado de inconformismo por alguns instantes.

Um amigo particular, professor da rede pública estadual de uma instituição de ensino de São Vicente, da categoria “O”, Absolon Soares da Silva, foi DISPENSADO de seus serviços, devido a paralisação de greve, em favor da Lei do Piso Mínimo, por três dias consecutivos

Imagem

Inaceitável, repúdio total, INACEITÁVEL.

Por ser professor de categoria “O”, é dito que o professor não poderia compactuar com três dias consecutivos de greve, ou seja, deveria abdicar de seu ideal de luta para cumprir o que manda essa legislação, com todo respeito, DESRESPEITOSA.

Fiquei, então, reflexivo. Por que taxá-los de categoria “O”? Não me vem nada mais na cabeça do que alguns gestores educacionais de alto escalão decidindo: “Pois bem, vamos dividir os professor por categorias. Todos estão ali para ensinar, passar conhecimentos, mas alguns deles terão mais direitos que outros.” E então, foi criada a tal categoria “O”. “O” que me lembra OTÁRIO, OMISSO, ou qualquer palavra que inicie com “O” e simbolize o que imaginaram, os gestores educacionais, que esta categoria deveria ser.

Imagem

E Absolon quebrou esse paradigma.

Em um ato honroso de “desobediência civil”, Absolon, sabendo das possíveis e prováveis retaliações, aptou por manter-se em estado de greve por três dias consecultivos, afinal, ele era um professor, independente de categoria, e o Piso Mínimo era o seu ideal.

Pois bem, DISPENSADO. Este é o fim?

Não, é o começo.

Dia 13 de junho de 2012, às 14 horas, na Praça Barão do Rio Branco, em São Vicente, será realizado um ATO PÚBLICO para informarmos, debatermos e protestarmos por esta situação.

PARTICIPE!

Obrigado pela atenção.

Quer saber quem é o Absolon? Em entrevista realizada neste ano por mim, ele abriu o jogo para nós sobre as dificuldades da educação pública aqui na Baixada Santista, confira:

Anúncios