Se há cultura, há vida: ATENÇÃO, Baixada Santista! MOTIM de 3 a 8 de fevereiro!

Valorizando o que merece ser valorizado: VAMOS INCENTIVAR A CULTURA LOCAL.

Teatro de graça… e NOSSO! Grupos da região!

Confira o convite abaixo:

MOTIM DIVULGAÇÃO

“Cerca de 20 grupos teatrais da Região vão ocupar com muita arte a Praça dos Andradas, no Centro de Santos, entre os dias 03 e 08 de fevereiro. As apresentações fazem parte do Motim – Mostra Regional do FESTA, que trará ao público uma demonstração da produção que é feita hoje no litoral.

O local escolhido para as apresentações não foi à toa: a Praça dos Andradas concentra parte da produção teatral que é feita na Região. Além de estar em uma região de fácil acesso (em frente ao Terminal Rodoviário), na praça localizam-se a Cadeia Velha, sede da Oficina Cultural Pagu (em reforma), o Teatro Guarany, o Espaço Teatro Aberto, que abriga espetáculos e apresentações musicais, além da Vila do Teatro, onde acontecem apresentações e também oficinas.

A Vila do Teatro e o Espaço Teatro Aberto serão os locais de apresentação dos espetáculos do Motim, além da própria Praça dos Andradas, onde haverá espetáculos ao ar livre, e ainda uma estrutura de palco e tenda montada, o contêiner-palco do Teatro a Bordo.

A programação do Motim faz parte de intensas discussões dentro do Movimento Teatral da Baixada Santista, como forma de fomentar a produção regional e a formação de público, em complemento ao FESTA – Festival Santista de Teatro, que acontece em abril.O Motim – Mostra Regional do FESTA é uma realização do Movimento Teatral da Baixada Santista.”

PROGRAMAÇÃO:
(Obs: Em caso de chuva, alguns espetáculos serão transferidos para a tenda do Teatro a Bordo, na Praça dos Andradas)

Abertura – 03 de fevereiro
22:00 – Abertura Oficial – Teatro Aberto
23:59 – A Falecida – Teatro do Kaos (Estacionamento Teatro Aberto)

Dia 04 de fevereiro
16:00 – A Centopeia Judite – Cia Arueiras do Brasil (Teatro A Bordo)
19:00 – Histórias do Mar – Grupo Teatro Aberto (Praça dos Andradas)
20:30 – Vozes da Guerra – Cia Teatral Arcádia (Sala Experimental Teatro Aberto)
22:00 – Dama da Noite – Superbacana Produções (Vila do Teatro)

Dia 05 de fevereiro
17:30 – Pagliacciaria – Grupo Tescom (Praça dos Andradas)
19:30 – O Palhaço – Grupo Temetal (Teatro A Bordo)
21:00 – Intervenção: Judia – Silia e Ceci Dance Theatre (Sala Experimental Teatro Aberto)
22:30 – Dentro de mim mora outra – Cia Ohm (Vila do Teatro)

Dia 06 de fevereiro
15:30 – O Mago de Zóz – Cia Art & Manha (Teatro A Bordo)
17:30 – Uma Palhaçada Federal – Os Panthanas (Praça dos Andradas)
19:30 – Uma Lição Longe Demais – Cia Café Teatral (Sala Experimental Teatro Aberto)
21:00 – Uma Outra Estação – Instituto Teatro Genoma (Vila do Teatro)
22:30 – Intervenção: Na Trilha do Cinema – Zero Beto (Vila do Teatro)

Dia 07 de fevereiro
19:00 – Copo Cheio de Palavras / Projeto: Venha Encher seu copo aqui – Liliane São Paulo – Prologo/Ana Luiza – 24 horas no ar/Katia Baliano – Vodka (Teatro a Bordo)
19:30 – Ispinho e Fulô de Patativa – Cia Teatral Carcarah Voador (Vila do Teatro)
20:30 – Suruba Teatral (espaço de trocas entre os grupos – Teatro Aberto)
22:00 – Valsa n°6 – Cia do Elefante (Sala Experimental Teatro Aberto)
23:59 – Negrinha – Oficina do Imaginário (Vila do Teatro)

Dia 08 de fevereiro
16:30 – Cinderela Brasileira – Casa3 (Teatro A Bordo)
19:00 – Copo Cheio de Palavras / Projeto: Venha Encher seu copo aqui – Nyna Simões – Boa Tarde/Ricardo Vasconcellos – Sem titulo/Junior Brassalotti – Carência/Kadu Verissimo – Luiza (Teatro a Bordo)
19:30 – Arrumadinho – Trupe Olho da Rua (Praça dos Andradas)
21:00 – Encerramento – Sarau do MOTIM

Texto retirado do evento no Facebook. Confira mais no link: https://www.facebook.com/events/531910790177191/?ref=ts&fref=ts

Anúncios

Do que vi, ouvi e senti: Encenação 2013 – Fundação da Vila de São Vicente.

22 de janeiro de 2013. São Vicente – SP comemorava 481 anos de sua fundação. Último dia de apresentação do tradicional “maior espetáculo de areia em praia do mundo” neste ano.

O contexto: falta de recursos e investimento – meio a uma crise financeira que vive a cidade – e uma pressão para resgatar a história e dignidade do povo de São Vicente. Seria possível dar certo?

Confesso que estava curioso para o evento deste ano. Um espetáculo que sempre contou com diversos atores globais e colocado como a ação mais importante de cultura no município, neste ano, pelo menos em teoria, seria mais modesto.

Eis que pude sentir, ali, no espetáculo, algo que nunca antes senti: borbulhava, transbordava alucinadamente orgulho. Pessoas comprometidas com a história, com a cidade.

De fato, já não tínhamos mais os vários atores globais e toda uma estrutura de material e investimento artístico. Por outro lado, sobrou coração, sobrou paixão.

Imagem
Banda. Evento anterior à apresentação da Encenação da Fundação da Vila de São Vicente – SP.

Da arena, diga-se de passagem com uma paisagem linda, única, fantástica, virada para o mar, sentia a vibração de um a um que participava da peça. Eu vi vicentinos encenando sua história. Eu vi vicentinos voluntários colaborando com sua cidade. Eu vi vicentinos lotando arquibancadas para aplaudir seus concidadãos. Eu vi, ali, humildemente, de um dos bancos da arquibancada, meio a multidão, dedicação, orgulho, vontade e criatividade.

Imagem
Trecho da peça. Encenação da Fundação da Vila de São Vicente – SP.

Eu vi pessoas fiéis a arte e a cidade, e não ao espetáculo por si só.

Se faltou estrutura, sobrou paixão.

Se sobrou paixão, tivemos tudo.

Se sobrou paixão, nada faltou.

Uma cena me marcou. O produtor, diretor e ator Amauri Alves, o mentor deste espetáculo em formato de musical de 2013, rendido – completamente rendido – ao final da peça teatral.

Rendido à emoção.

Comemorando o esforço e o sucesso da peça. Aplaudido de pé pelos ali presentes.

Imagem
Amauri Alves – diretor, produtor e ator. Encenação da Fundação da Vila de São Vicente – SP.

Uma cena de quem se entrega. Doa-se a arte.

Parabéns, Amauri Alves, em nome de todos envolvidos com o espetáculo.

Parabéns, São Vicente.

Parabéns, vicentinos. Que noite. Que grande noite.

COMEÇOU O JOGO ELEITORAL: OS CIDADÃOS JÁ FORAM CONVOCADOS! DENUNCIE!

Galera, o processo eleitoral precisa de nós.

Viciado, sujo, comprado, corrupto, sim. Sabemos que muitos políticos utilizam artimanhas e “jeitinhos” para facilitam sua chegada ao PODER.

Uma pena. O Processo eleitoral poderia ser algo tão bonito.

O Ministério Público disponibilizou uma Central de atendimento: DISQUE DENÚNCIA ELEITORAL 2012!

Precisamos alimentá-la!

Imagem

Quer saber o que pode e o que não pode? CONFIRA ABAIXO, ENTÃO!

Imagem

Enfim, galera, participe do processo! Não basta votar!

Imagem

Confira abaixo o texto da UOL sobre propaganda irregular:

“Na segunda-feira (2), foi inaugurado o Disque Denúncia Eleitoral 2012, em uma parceria entre o Ministério Público do Estado de São Paulo e o PNBE (Pensamento Nacional das Bases Empresariais). O serviço oferece gratuitamente à população um canal de comunicação para denunciar ações ilícitas e abusivas dos candidatos.

O Disque Denúncia Eleitoral funciona em todo o Brasil. As denúncias podem ser feitas pelos números 4003-0278 (em capitais e regiões metropolitanas) e 0800-881-0278 (demais localidades).

Na central de atendimento, podem ser denunciadas irregularidades como propaganda eleitoral fora das normas, exercício abusivo do poder político e econômico dos candidatos.

Quem fizer uma denúncia pelo serviço, recebe um número de protocolo e pode acompanhar o desdobramento do caso apontado. O serviço funciona de segunda-feira à sexta-feira, das 8h às 20h. Aos sábados, o horário de atendimento é das 8h30 às 14h.” (Na íntegra: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2012/07/06/candidatos-aproveitam-primeiro-dia-de-campanha-e-partem-para-o-corpo-a-corpo-com-o-eleitorado.jhtm)

Vamos fazer a diferença!

Abraços, avante!

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE TERRITÓRIO, MOBILIDADE e ACESSIBILIDADE

Galera, ótimo programa para as férias! Estou divulgando um excelente evento para discussão de território, mobilidade e acessibilidade. tudo a ver com o que estamos discutindo recentemente aqui nas mídias sociais. Indicação do amigo Felipe Regues. Confiram!!!

Acontecerá nos dias 09 e 10 de julho de 2012 (segunda e terça-feira), a CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE TERRITÓRIO, MOBILIDADE e ACESSIBILIDADE , no auditório do Bloco 3Q do Campus Santa Mônica da Universidade Federal de Uberlândia. O evento tem por objetivo promover a reflexão e discutir propostas de gestão mobilidade integrada ao ordenamento territorial das cidades. A conferência é destinada aos operadores de transportes, empresas, associações, ONG, entidades públicas, universidades e centros de investigação, profissionais, lideranças comunitárias e cidadãos interessados.

Imagem

AS INSCRIÇÕES ESTÃO SENDO FEITAS ATÉ O DIA 30 DE JUNHO NO SITE:

http://www.conferenciamobilidade.com.br/

O conceito de mobilidade sustentável, cada vez mais presente nas políticas e estratégias territoriais das cidades em várias partes do mundo, pressupõe que os cidadãos, vivendo em metrópoles, cidades, distritos e bairros, disponham de condições e escolhas de acessibilidade e mobilidade que lhes proporcionem deslocações seguras, confortáveis, com tempos aceitáveis e custos acessíveis. Implica, ainda, que a sua mobilidade se exerça com eficiência energética e reduzidos impactos ambientais.
A implementação de políticas que visem estes objetivos pressupõe a aplicação quer de novos e harmonizados conceitos, instrumentos e técnicas, quer, também, a passagem do discurso à ação no território, que é o lugar onde as pessoas vivem e satisfazem suas necessidades de trabalho, consumo, estudo, cultura e outros serviços.
Mas acima de tudo, o que é imperativo é conquistar a sociedade civil para uma nova cultura de mobilidade. Este desafio pressupõe uma profunda alteração comportamental a nível do cidadão individual, de grupos de cidadãos, de empresas, instituições e a adesão coletiva a propostas e políticas em favor de uma mobilidade sustentável.

A CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE TERRITÓRIO, MOBILIDADE E ACESSIBILDIADE é uma realização do Movimento Cidade Futura, do Instituto de Geografia e da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis da UFU.

Veja programação completa no site:

http://www.conferenciamobilidade.com.br/site/

Informações:
(34)9971-128 (CTBC), 9150-6183 (TIM) e 8823-6090 (OI)

Transparência na Gestão Pública: O GOVERNO É NOSSO!

Transparência nas contas públicas em Maringá com redução de custos e articulação social

 

Descrição breve do projeto

Em 2003, na cidade de Maringá, um grupo de pessoas sem filiação político partidária resolveu formar uma ONG, a Sociedade Eticamente Voluntária (SER), oficialmente lançada em 2004, cujo objetivo é ressaltar a importância social e econômica dos impostos e da transparência dos gastos públicos através do controle social. A organização promove a mobilização e a articulação por meio de palestras, seminários e concursos da rede de ensino estimulando o interesse sobre a gestão pública.
Nesse contexto, em 2005, foi criado o Portal da Transparência, iniciativa da prefeitura de Maringá, que vem informando a população sobre as contas do município, com transparência total dos atos públicos.
A informatização da prefeitura garante aos contribuintes, além do acesso às receitas, despesas e atos públicos, a possibilidade de imprimir as guias do IPTU, solicitar laudos, certidões e boletos de débitos, fazer reclamações ou sugestões ao chefe do Executivo. Em contrapartida, a prefeitura consegue regular os estoques do município, ter detalhes sobre as consultas de pacientes e até cruzar dados dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Além disso, investimentos em tecnologia de informação possibilitaram significativa economia nas compras públicas, por meio de pregões eletrônicos e a associada construção de uma sala de licitações resultaram em maior credibilidade às compras realizadas pela prefeitura.
Em relação ao estoques da prefeitura, houve uma centralização no processo a partir da criação de um Almoxarifado Central, de forma a proporcionar melhor acompanhamento dos produtos requeridos pela Prefeitura, vista que antes dessa ação, pouco era o controle do processo de compra, recebimento e distribuição dos materiais. Para eficiência do processo, foram reorganizadas as rotas de distribuição dos distintos materiais, que proporcionou, também, maior eficiência em relação ao sistema de horas trabalhadas de motoristas e gastos com combustível.
Desde 2005, a administração municipal tem exercido, também, uma forma bastante simples e barata de se comunicar com a população: reuniões nos bairros. Outra medida são reuniões semanais no gabinete do prefeito.
Em 2006, a SER criou o Observatório Social de Maringá com o objetivo de trabalhar pela correta aplicação do dinheiro público. O Observatório Social de Maringá tem acompanhado de perto os gastos públicos, e é composto por empresários, funcionários públicos, profissionais liberais, entidades de classe e universidades. Os mantenedores são empresas, organizações e cooperativas.
 

Objetivos

• Informar a população sobre as contas do município, com transparência total dos atos públicos
• Ressaltar a importância social e econômica dos impostos e da transparência dos gastos públicos através do controle social

Cronograma

• 2003: Início da articulação social
• 2004: Lançamento da ONG Sociedade Eticamente Responsável – SER
• 2005: Lançamento do Portal da Transparência pela Prefeitura de Maringá
• 2006: Criação do Observatório Social de Maringá
• 2011: Premiação Prefeito Empreendedor entregue ao prefeito da cidade pela iniciativa da política de transparência

Resultados

• A imprensa passou a ter mais informações sobre as informações públicas e ser mais atenta aos investimentos do poder público
• A população passou a ser mais consciente sobre seus direitos em relação ao estado
• Atualmente a Sociedade Eticamente Voluntária – SER é constituída por cerca de 70 voluntários que trabalham para ressaltar a importância social e econômica dos impostos e da transparência dos gastos públicos através do controle social
• Os pregões eletrônicos e a sala de licitações facilitaram o processo, trouxeram maior confiabilidade para o sistema, para os fornecedores e para a população, e, consequentemente, aumentou o número de fornecedores envolvidos, gerando maior competitividade e preços ainda mais baixos
• Desde 2005, a administração municipal tem exercido, também, uma forma bastante simples e barata de se comunicar com a população: reuniões nos bairros. Outra medida são reuniões semanais no gabinete do prefeito
• Criação de dezenas de academia ao ar livre
• A população passou a se sentir mais segurança, após aplicação de mais investimentos com segurança
• Disseminação da experiência do Observatório de Maringá para a criação de organizações com funções semelhantes em mais de 40 cidades brasileiras
• Em 2011, o prefeito do governo municipal foi premiado com o troféu Prefeito Empreendedor pela iniciativa da política de transparência

Instituições envolvidas

• Prefeitura de Maringá
• Organização Sociedade Eticamente Responsável
• Observatório de Social de Maringá

Eleitor paulista poderá denunciar propaganda irregular pela internet

A partir desta segunda-feira, 7, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) disponibiliza em seu site (www.tre-sp.jus.br) o serviço Denúncia online. Ele permite a qualquer interessado denunciar propaganda eleitoral antecipada ou irregular e contribui para que a Justiça Eleitoral tenha uma atuação mais eficiente contra as irregularidades.

O principal objetivo do serviço é receber informações sobre propagandas em vias públicas, locais de uso comum (cinemas, centros comerciais, templos, ginásios, etc.), estabelecimentos comerciais e em bens particulares, veiculadas por meio de outdoor, cartazes, banners, faixas, pichações e inscrições a tinta e assemelhados. O serviço existe desde 2002.

Imagem

Tramitação

Após a denúncia, o sistema a encaminha automaticamente ao juiz eleitoral do município onde foi realizada a propaganda, que analisará se houve a irregularidade. Se constatada, notificará o responsável para a retirada em 48 horas. Na hipótese de cumprimento da determinação, o procedimento é arquivado. Caso contrário, será encaminhado ao Ministério Público Eleitoral para providências. A multa para propaganda irregular varia de R$ 2.000,00 a R$ 25.000,00. O denunciante pode acompanhar pela internet a tramitação das providências.

O poder de polícia eleitoral, com relação a propagandas veiculadas nas vias públicas, será exercido por todos os juízes eleitorais do Estado, respeitada a área de jurisdição. Ao todo são 425 juízes eleitorais, sendo 367 no interior e 58 na capital.

A partir de 6 de julho

A legislação eleitoral prevê que qualquer tipo de propaganda eleitoral só pode ser veiculada a partir de 6 de julho de 2010. A partir dessa data, é permitida a propaganda por meio de cavaletes, bonecos, cartazes, mesas para distribuição de folhetos e bandeiras em vias públicas, desde que seja móvel e não dificulte o bom andamento de pessoas e veículos, conforme o art. 37, § 6º, da lei das eleições. Também é permitida a fixação de faixas, placas, cartazes, pinturas ou inscrições até o limite de 4m² em bens particulares, desde que de forma gratuita e autorizada pelo proprietário ou responsável.

Outros tipos de propaganda

As reclamações sobre oferecimento de vantagens para a obtenção de votos, propagandas veiculadas em rádio, televisão, jornais, revistas, internet e distribuição de brindes, entre outros, devem ser levadas ao conhecimento do Ministério Público Eleitoral, que é o competente para representar junto aos Juízes Eleitorais. Partidos políticos, coligações e candidatos também podem representar.

De acordo com a legislação eleitoral, não será considerada propaganda eleitoral antecipada “a participação de filiados a partidos políticos ou de pré-candidatos em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos, desde que não haja pedido de votos, observado pelas emissoras de rádio e televisão o dever de conferir tratamento isonômico” (art. 36-A, inciso I, da Lei 9.504/97, incluído pela Lei 12.034/09).

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do TRE-SP